Usuário Senha          Recuperar Senha
                                                                                    

 

Pesquisa da arte em comunidades anfitriãs do Vale do Ribeira: descrevendo práticas artíticas passadas e presentes

Orientador:Arley Adriolo
  Supervisora:Daniela Vidoto

Resumo


O presente projeto trata da pesquisa da arte em comunidades anfitriãs do turismo do Vale do Ribeira, visa descrever as transformações das práticas artísticas passadas e presentes e como as mesmas tornam-se referencias na identidade cultural das comunidades do Ivaporunduva, Marujá e Mbya Pindoty, as quais desenvolvem o Turismo de Base Comunitária no Vale do Ribeira.
O diagnóstico deste segmento do turismo e das práticas artísticas trazem a público tanto as experiências como também o trabalho das comunidades na gestão participativa, valorização das suas culturas e apropriação destas práticas pelo turismo, no que tange o contato e a difusão da cultura ao outro, ou seja, ao turista.
As pesquisas serão realizadas pelos docentes e discentes da ETEC Engenheiro Agrônomo Narciso de Medeiros em parceria com o Instituto de Psicologia da USP, tendo como metodologia básica a qualitativa descritiva, em especial com questionários de perguntas abertas, entrevistas e observação a campo. Tais instrumentos levarão os discentes a estabelecerem vínculos entre os modos de vida e as práticas artísticas e a compreenderem a realidade destas comunidades de forma crítica. Além de levar os participantes a análise das práticas artísticas, pode-se enfatizar novas formas de reinventar a gestão do turismo em diversas culturas e territórios.
Toda esta pesquisa busca também a integração dos docentes de diversas áreas em prol do fenômeno do turismo e suas implicações da gestão participativa em todos os segmentos.

 

Objetivos


Diagnosticar e descrever as manifestações culturais, históricas e artísticas trabalhadas nas comunidades tradicionais para o mercado do turismo de base comunitária.
Analisar o desenvolvimento das manifestações culturais como efeito de processos sociais de enraizamento nas comunidades.
Promover qualificação em atividade de pesquisa para professores e jovens do ensino médio e profissionalizante.
Promover a interdisciplinaridade dos cursos da Etec, bem como a integração e articulação dos docentes na gestão dos Projetos.


JUSTIFICATIVA


Este projeto tem como pressuposto a análise e o diagnóstico das iniciativas de Turismo de Base Comunitária nas comunidades tradicionais do Vale do Ribeira, chamado “Experiências do Turismo de Base Comunitária no Vale do Ribeira”, e esta pesquisa busca descrever em especial as manifestações culturais, artísticas e históricas das comunidades como uma forma de produção capitalista da cultura.
Os sujeitos pesquisados e suas manifestações históricas, culturais e artísticas são comunidades tradicionais do Vale do Ribeira, dentre as quais estão às envolvidas com o Projeto, são elas: comunidade quilombola do Ivaporunduva, a comunidade do Marujá e a aldeia indígena Mbya-Pindoty. A escolha por essas comunidades está relacionada ao desenvolvimento da prática do turismo de base comunitária
O Turismo de Base Comunitária tem como princípio a gestão participativa deste fenômeno, implicando na difusão de valores coletivo tais como solidariedade, sobriedade e cooperação mútua. A partir desses preceitos, a cultura e suas manifestações tornam-se fundamentais para que as comunidades não percam sua autenticidade e espontaneidade e principalmente a autoestima, propondo assim, novos sentidos ao desenvolvimento e sentimento de pertencimento das comunidades nos territórios.
A cultura, segundo Reigota (1999), apresenta-se como sentidos, sentimentos e experiências de vida, e desta forma, há a materialização dos modos de vida e as expressões culturais, as quais podem ser consideradas fontes de atratividade, além de promover as interrelações entre turistas e comunidade local.
Assim, podemos reconhecer que a cultura e os patrimônios históricos, culturais e ambientais como parte do planejamento e organização dos tipos de turismo, ajudam-nos a compreendermos o micro e o macro espaço do cotidiano vivido.
No Projeto de Pesquisa “Experiências de Turismo de Base Comunitária no Vale do Ribeira” torna-se imprescindível o estudo e diagnóstico das manifestações culturais, históricas e artísticas, para a promoção e o fortalecimento da identidade como fator de autenticidade nas reproduções culturais, bem como a reinvenção de novas práticas. Sendo fundamental para alavancar oportunidades socioeconômicas.
Este Projeto surge com a parceria entre o Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo e a Etec Engenheiro Agrônomo Narciso de Medeiros do Centro Paula Souza, no âmbito do Programa de Pré-Iniciação Científica da USP.

Além dessas questões, o Programa visa o oferecimento de formação complementar ao aluno e execução de atividades sistemáticas e rotineiras em locais que busquem a disseminação e desenvolvimento de conhecimento, incentivando, desta forma, o desenvolvimento do espírito crítico e o amadurecimento do trato com diferentes metodologias adotadas em pesquisa científica.

Os alunos da ETEC poderão por meio desta pesquisa conhecer e analisar como as comunidades vêm se desenvolvendo e procurando enfatizar suas identidades nas artes, hibridando as experiências passadas e presentes na produção de artesanatos, gastronomias, danças, músicas e costumes.
Convém destacar que um número considerável de alunos da Escola Técnica provém de comunidades rurais e litorâneas do Vale do Ribeira, inclusive aquelas objeto de estudo do projeto. A maioria dessas comunidades está localizada no entorno ou interior das Unidades de Conservação, onde é possível encontrar atrativos turísticos como praias, cachoeiras, manguezais, cavernas, portanto áreas com grande potencial para implantação de um modelo de turismo que possibilite a conservação dos recursos naturais, aliada a inclusão social e a promoção do desenvolvimento local. 

Metodologia


A metodologia a ser realizada parte de um estudo descritivo do tipo qualitativo, como princípios metodológicos do Projeto Experiências de Turismo de Base Comunitária no Vale do Ribeira.
A partir do Projeto, a pesquisa partirá do método histórico, no qual os discentes farão um levantamento documental e bibliográfico sobre as três comunidades relacionadas aos temas: cultura, manifestações culturais, históricas e artísticas, produções culturais e artísticas, história oficial, organizações comunitárias e turismo de base comunitária. Nesta pesquisa os documentos usados como fonte de informação sobre as comunidades serão calendários religiosos e festivos, vídeos, documentos oficiais, jornais, autobiografias, revistas, discursos e programas de televisão; histórico do Vale do Ribeira, Turismo de Base Comunitária, encontrados em artigos científicos e documentos de domínio público, além de dissertações e teses. A análise dos documentos e da bibliografia selecionada incluirá a realização de catalogação e elaboração de resumos e resenhas.
Na segunda etapa da pesquisa será realizada observação de campo nas três comunidades e entrevistas. Por meio da observação de campo pretende-se  levantar informações in loco sobre: as festas, a cultura, seus modos de vidas, patrimônios materiais e imateriais, além das formas de apresentação das manifestações e seus trabalhos aos turistas e comunidade local, da sociabilidade e de interação entre morador local e turista.
As entrevistas, por sua vez, serão feitas com lideranças e moradores, com monitores ambientais e guias de turismo que trabalham nas comunidades e com profissionais de agências de turismo e de escolas que enviam visitantes para essas localidades.
Com as lideranças e moradores pretende-se levantar informações sobre: o perfil dos moradores (faixa etária, sexo, cor/raça, escolaridade, situação familiar, profissão), seus costumes e valores, as mudanças e/ou hibridação de culturas passadas e presentes articulando com o turista. 
Com os monitores ambientais, guias de turismo e profissionais de agências e escolas, por sua vez, pretende-se buscar informações que permitam identificar a visão do mercado turístico sobre as comunidades, bem como o Olhar do Turista e da Comunidade às manifestações culturais. Além de diagnosticar como esses resolveram divulgar e trabalhar com as mesmas.
Por meio das entrevistas será possível verificar em que medida as experiências de turismo de base comunitária envolvem e sustentam processos de enraizamento, mostrando se o desenvolvimento desta atividade econômica estimula ou não a organização de projetos profissionais comprometidos com a preservação da cultura local e a formação de uma identidade profissional engajada politicamente na construção de um turismo sustentável.
Após cada atividade em campo, os discentes apresentarão um relatório e haverá um debate sobre os diversos olhares e dados coletados sobre as interações entre expressões artísticas passadas e presentes. Assim, elaborando documentos científicos para o projeto.
O projeto terá duração de 12 meses, será realizado com apoio da Pró-Reitoria de Pesquisa da USP e do Centro Paula Souza e por meio de parceria entre o Departamento de Psicologia Social e do Trabalho do Instituto de Psicologia da USP e a Escola Técnica Engenheiro Narciso de Medeiros (Etec/Iguape) do Centro Paula Souza. As instituições parceiras já trabalharam juntas no projeto “Promoção de Direitos de Crianças e Jovens em Comunidades Turísticas”, realizado entre 2008 e 2009 com apoio do Ministério do Turismo e de diversas organizações da sociedade civil e do poder público. O projeto viabilizou a publicação do livro “Promovendo os direitos de mulheres, crianças e jovens de comunidades anfitriãs de turismo do Vale do Ribeira”, organizado por Martins, Santos e Paiva (2009), que visa subsidiar iniciativas de promoção e proteção dos direitos articuladas com a prevenção às DST/Aids e ao uso abusivo de álcool e outras drogas nas comunidades anfitriãs de turismo.
O apoio da Pró-Reitoria de Pesquisa da USP refere-se à concessão bolsas de estudos de pré-iniciação científica que serão distribuídas entre alunos dos cursos técnicos de turismo receptivo, meio ambiente, administração e informática da Escola Técnica Engenheiro Narciso de Medeiros localizada em Iguape, no Vale do Ribeira. O apoio do Centro Paula Souza refere à concessão de horas/aulas para que os professores da Escola Técnica possam participar como supervisores dos projetos de pré-iniciação que serão desenvolvidos pelos alunos.
 A coordenação geral do projeto ficará a cargo de três professores da USP e duas professoras da Escola Técnica e será realizada mediante reuniões presenciais e a distância com participação de pesquisadores do IP/USP e professores da Escola Técnica que atuarão como supervisores.
Além de reuniões e sessões de supervisão, as atividades envolvendo os coordenadores, supervisores e alunos bolsistas de pré-iniciação do projeto incluem: encontro de apresentação do projeto e das áreas de estudo; visita de campo as comunidades; e encontro para apresentação dos resultados do projeto. Os alunos bolsistas também contribuirão por meio de suas pesquisas de pré-iniciação científica com o registro e monitoramento dessas atividades subsidiando a avaliação de todo o processo de trabalho. O objetivo dessa forma de gestão é promover a qualificação em atividades de pesquisa para os professores e jovens do ensino médio profissionalizante da Escola Técnica de Iguape.

 

    • Blog
    •  

    • Estivemos em reunião hoje à tarde no IP/USP. Entre outros temas, tratamos da pesquisa em artes, do potencial e possibilidades. Com base no projeto elaborado pela Daniela, tentei considerar alguns procedimentos metodológicos para a pesquisa. O Alessandro fez importantes comentários sobre os quais conversaremos pessoalmente. O artigo postado no site é uma indicação do caminho que poderemos seguir, mas aguardo a equipe das artes no dia 10 de dezembro para criarmos a continuidade do projeto.

      arley@usp.br

 

  • Item 5