Usuário Senha          Recuperar Senha
                                                                                    

 

Formação da consciência política e turismo: levantamento de histórias de repressão nas comunidades anfitriãs do turismo do Vale do Ribeira, no período de 1964  a 2011.

Orientador: Luis Galeão da Silva

Supervisor: Carlos Reginaldo de Carvalho Espíndola.

Resumo

O presente projeto de pesquisa trata da formação da consciência política e de turismo das comunidades anfitriãs do turismo do Vale do Ribeira, no que tange as historias de repressão que as mesmas sofreram no período de 1964 a 2011. O objetivo principal é descrever e diagnosticar o processo de formação da consciência política nas comunidades IVAPORUNDUVA (município de Eldorado), MARUJÁ (Município de Cananéia) e aldeia guarani MBYA-PINDOTY (município de Pariquera-Açu). Este subprojeto esta vinculado ao Projeto Experiências de Turismo de Base Comunitária no Vale do Ribeira, São Paulo, a ser desenvolvido a partir da parceria entre a Escola Técnica de Iguape e o Instituto de Psicologia da USP, no âmbito do Programa de Pré-Iniciação Cientifica da Pró-Reitoria de Pesquisa da USP.
A metodologia do subprojeto  tem como base pesquisa qualitativa, a qual trabalhara com dados bibliográficos e documentais, além da observação de campo e entrevistas.Para tanto será formada uma equipe de 10 pessoas, sendo um professor doutor do Instituto de Psicologia da USP que será o orientador da pesquisa e um professor da Etec que ficará responsável pela supervisão das atividades de pesquisa realizadas por 8 alunos bolsistas.
O estudo, com previsão de duração de 12 meses, inclui pesquisas bibliográficas e atividades de campo, como visitas à comunidade para observação e entrevistas e ao campus da Cidade Universitária, participação do supervisor e alunos em cursos voltados à pesquisa científica, bem como apresentação dos resultados para a comunidade envolvida e demais alunos da Etec de Iguape.

OBJETIVOS
- Descrever o processo de formação de consciência política nas comunidades IVAPORUNDUVA (município de Eldorado), MARUJÁ (Município de Cananéia) e aldeia guarani MBYA-PINDOTY (município de Pariquera-Açu).  
- Levantar as histórias de repressão vividas por estas comunidades,  no período de 1964  a 2011.
- Promover a qualificação em atividades de pesquisa para professores e jovens do ensino médio e profissionalizante.

  JUSTIFICATIVA

A região do Vale do Ribeira paulista, localizada no sudoeste do Estado, formada por 23 municípios, tem a maior área contínua remanescente de Mata Atlântica e integra a Reserva da Biosfera da Mata Atlântica criada pela UNESCO em 1991, sendo protegida por diferentes categorias de Unidades de Conservação como Parques Estaduais, Estações Ecológicas, Reservas de Desenvolvimento Sustentável, Reservas Extrativistas e Áreas de Proteção Ambiental.
A região tem sido um lugar de conflitos desde a época da colonização portuguesa, conflitos estes derivados da luta pelo domínio e utilização dos recursos naturais da região.  
A política ambiental, que ganhou força no Estado de São Paulo a partir da década de 60, com a homologação dos Parques Estaduais do Alto Ribeira e Jacupiranga , interferiu de forma significativa na territorialidade das comunidades rurais do Vale do Ribeira, que tiveram suas terras transformadas em unidades de conservação repentinamente, e além de terem suas práticas de caça e de manejo da terra proibidas, ficaram desassistidas em relação aos serviços de transporte, educação, saúde, saneamento, já que a presença de populações nessas áreas tornou-se ilegal.
Este projeto de pesquisa se  justifica pela necessidade de investigar como as comunidades IVAPORUNDUVA (município de Eldorado), MARUJÁ (município de Cananéia) e aldeia guarani MBYA-PINDOTY (município de Pariquera-Açu) enfrentaram ao longo dos anos e enfrentam situações de repressão e disputa pela terra, assim como levantar o histórico da formação da consciência e participação política nestas comunidades,  pois entende-se que os resultados obtidos hoje, como o direito ao território e manutenção do modo de vida estão diretamente ligados à história de organização política destas comunidades. Sabe-se ainda que alternativas de desenvolvimento sustentável, como é o caso do Turismo de Base Comunitária, só se sustentam em locais onde a gestão social aproxima-se mais fortemente de seu sentido político, ou seja, refere-se à experiência concreta de participação das pessoas no governo do seu território.  

METODOLOGIA

O trabalho de pesquisa será dividido em duas etapas. Na primeira será feita um levantamento documental e bibliográfico sobre as três comunidades. Nessa etapa serão feitos levantamentos também sobre as atividades do governo federal na região (1964/1985) e pós-período militar e sobre a implantação das Unidades de Conservação.  Neste estudo documentos são todos os materiais disponíveis que possam ser usados como fonte de informações, tais como: cartas, memorandos, autobiografias, jornais, revistas, discursos, catálogos, programas de rádio e TV, entrevistas, anais das câmaras municipais, documentação de prefeituras. A análise da documentação e da bibliografia será incluída na catalogação e elaboração de resumos e resenhas.
A segunda etapa será a observação de campo nas três comunidades e  entrevistas. As entrevistas serão feitas com as lideranças e moradores, pretende-se levantar como os comunitários se organizam politicamente, quais são as suas perspectivas quanto às atividades do governo municipal, estadual e federal, cada um em sua área de atuação dentro da comunidade e quais são suas visões políticas.
O projeto terá a duração de 12 meses, será orientado e supervisionado em dupla por um professor do Instituto de Psicologia da USP, denominado orientador e da ETEc/Iguape, denominado supervisor, com participação de 8 alunos bolsistas de Pré-Iniciação Científica vinculados aos cursos técnicos de Turismo, Meio Ambiente, Administração e Informática da ETEc/Iguape. Caberá ao supervisor fazer a seleção dos alunos bolsistas, entre aqueles candidatos que apresentem boas notas, interesse por pesquisa e tenham vontade de realizar seu Trabalho de Conclusão do Curso (TCC) vinculado ao projeto, bem como acompanhar semanalmente o desenvolvimento das pesquisas de pré-iniciação científica desenvolvidas por eles.
Os alunos bolsistas participarão de todas as etapas do projeto contribuindo por meio de suas pesquisas de pré-iniciação científica com: a catalogação de documentos sobre as comunidades; o levantamento e a produção de resumos de livros e artigos sobre os temas de interesse do projeto; a realização de observação de campo e entrevistas com lideranças e moradores das comunidades, a análise dos dados coletados; a sistematização das recomendações e lições aprendidas com as experiências de turismo de base comunitária investigadas.

    • Blog
    •  

      • Boa noite, Combinamos uma nova conversa no dia 19 de Novembro às 15h. Vamos tentar conversar sobre as perguntas que foram indicadas pelo Professor Carlos. Conforme forem escrevendo as respostas, postem o material no Blog. Abs, Galeão

        luisgaleao@usp.br

        Boa noite, estou testando o blog do subprojeto sobre cosnciência política. abs Galeão

        lggaleao@gmail.com

 

 

  • Item 5